Curso de Violão

cabecalho20

Criei este site para transmitir aos iniciantes, de forma prática e resumida, o que aprendi desde que comecei a tocar.

Não é um instrumento fácil, mas siga as aulas e garanto que vai começar a dominar seu violão em algumas semanas.

Força de vontade e disciplina são os pré-requisitos.


CONTEÚDO DO CURSO

Aula 1

  • As cordas e as casas
  • Tablatura e cifra: como interpretar
  • Dicas iniciais

Aula 2

  • Como utilizar o afinador eletrônico
  • Primeiros exercícios no violão
  • Primeiros acordes: D e A7
  • Encadeando os acordes em compassos
  • Exercicios para melhorar a coordenação motora
  • Cantigas de 2 acordes para praticar

Aula 3

  • Acorde G
  • Sequencia de acordes G D A7 D
  • Cantigas de 3 acordes para praticar

Aula 4

  • O metrônomo e a contagem do tempo
  • O ritmo no violão
  • Ritmo de dois tempos (versão 1)
  • Como trocar de acordes sem perder o ritmo
  • Acorde D7
  • Como tirar uma música cifrada
  • Repertório: Asa Branca (Luiz Gonzaga)

Aula 5

  • Ritmo de dois tempos (versão 2)
  • Exercicio de ritmo com os acordes aprendidos
  • Técnica de abafar e estalar as cordas
  • Ritmo de dois tempos (versão 3)
  • Repertório: Eu Quero Apenas (Roberto Carlos)

Aula 6

  • Ritmo de três tempos
  • Acordes Am, Dm, E7, C, Em
  • Sequencia de acordes com ritmo
  • Repertório: Pra Não Dizer Que Não Falei De Flores (Geraldo Vandré)
  • Repertório: Terezinha De Jesus (Dominio Público)
  • Ritmo de quatro tempos
  • Sequencia de acordes G D Em C com ritmo
  • Canções e cantigas para praticar os acordes

Aula 7

  • Exercicios para fortalecer os dedos
  • Acorde F
  • Como aprender a formar acordes com pestana
  • Acordes maiores, menores e de sétima com pestana

Aula 8

  • Dedilhado de três tempos
  • Sequencia de acordes com dedilhado
  • Repertório: A Casa (Vinícius de Moraes)
  • Repertório: Sonata de Bach, um trecho

Aula 9

  • Dedilhado de dois tempos (versão 1)
  • Nova sequencia de acordes com dedilhado
  • Dedilhado de seis tempos
  • Sequencia de acordes G Em C D

Aula 10

  • Exercicios para adquirir destreza nos dedos (Robert Fripp)
  • Acorde G7 sem pestana
  • Dedilhado de dois tempos (versão 2)
  • Repertório: Felicidade (Lupicínio Rodrigues)
  • Repertório: J S Bach, Jesus Alegria dos Homens (trecho)

Apêndices

  • Método especial para aprender Tablaturas em 48 lições
  • Teoria Musical: aspectos da linguagem da música


QUAL É O MELHOR VIOLÃO PARA COMEÇAR A APRENDER?

Existem violões apropriados para cada estilo de música. Os violões MPB e Clássico, de cordas de nylon e os violões de corda de aço e braço estreito, indicados para música sertaneja, rock e folk americano, são os tipo mais comuns. Para aprender, o melhor é o violão MPB, Clássico ou estudante, de cordas de nylon, que não machuca tanto os dedos.

Tão importante quanto a vontade de aprender é a qualidade do instrumento. As marcas consagradas e com preço em conta são Gianinni, Di Giorgio e Yamaha. Porém, surgiram muitas marcas novas que também são boas: Tagima, Michael, Arena, entre outras. Instrumentos de má qualidade são mais difíceis de tocar. Como qualquer produto, deve-se desconfiar dos instrumentos muito baratos.

Se optar por um instrumento usado, coloque cordas novas e mande fazer uma revisão.

É interessante você adquirir um afinador eletrônico, para evitar aborrecimentos com a afinação do violão. Existem bons afinadores no mercado com preços que variam de 30 a 150 reais.

X bannerVirtualMusic

10 comentarios

Andre

Boa Tarde Zé. Tenho o prazer de dizer que com suas aulas pelo site consegui aprender a tocar violão. Porém cheguei em um estágio que não consigo mais decorar tantas musicas, quero aprender a tocar qualquer musica sem precisar olhar cifras. Já estudei campo harmonico, mais ainda nada. Voçê tem alguma ideia de onde posso começar essa minha nova jornada. Um Abraço e parabéns.

    ZeDoBelo

    Oi André. A primeira coisa é conseguir imitar, de ouvido, no violão, a melodia principal da música, ou pelo menos a linha do contrabaixo, para começar a identificar a escala. Depois é saber diferenciar se está em tom menor ou tom maior. Identificada a escala você já sabe de cabeça, pelo campo harmonico, quais são os acordes a serem usados. Depois é importante saber quais são os acordes (graus) pilares da escala. O fundamental é o acorde raiz, o acorde que dá o tom. A seguir identificar o acorde sétima de dominante, que é o acorde de quinto grau, por exemplo, em Dó vai ser o Sol7. O próximo acorde importante é o IV grau, que no tom de Dó será o Fá. Este acorde de IV grau é comum ser substituído pelo IIm, que no caso seria o Ré menor. Com estes acordes você já tira de ouvido um grande número de canções populares. O estudo do campo harmônico serve para você aprender a mudar o tom das músicas, para seu conforto na hora de cantar. Você diz que já estudou o Campo Harmônico, então já pula uma etapa importante. Assim você já sabe que a mesma música que você tirou como sendo originalmente uma sequencia tipo C Dm G7 C, você pode executar no tom de Lá, e vai ficar A Bm E7 A. Por último, tem que ter ideia a respeito de modulações, que são substituições de acordes de tom maior por menor, nesse caso tendo conhecimento dos dois campos harmonicos, menor e maior, consegue saber o que o compositor faz numa música, quando parece que o acorde não pertence ao tom, na verdade ele mudou para modo menor, por exemplo, a sequencia: C Bb F G7 C. Este Bb não pertence ao campo harmonico C, mas pertence ao campo harmonico Cm, foi uma substituição no modo do grau VII. É comum também substituir o grau III. Por exemplo a sequencia: C Eb F G. Esta sequencia está em C (modo maior) mas foi usado um grau III de modo menor (EB). Outro que é muitas vezes substituido de maior para menor é o IV grau. A sequencia C G F Fm C dá ideia do efeito que causa essa troca de acordes. Tem ainda um grande elenco de padróes de sequencias que são repetidos em músicas, tipo C G Am F, que pode ser alterado e gerar diversas outras sequencias tipo G Am F C, ou F Am C G, são clichês harmônicos muito utilizados em músicas que tocam tempo inteiro nas rádios. Sabendo os clichês de ouvido você consegue identifica-los assim que eles tocam, afinal é clichê, é uma cópia, você já percebeu que a maioria do repertório que hoje chama de sertanejo pop universitário, eles tocam sequencias muito parecidas, isso são clichês harmonicos, sabendo eles decor você tira uma centena de músicas que todo mundo conhece. Bom, aqui falei apenas de coisas iniciais, não estou sequer entrando no mundo dos acordes invertidos e também estamos considerando um arranjo bem básico, de “acordes de gaveta”, como dizem, um acorde pronto após o outro, o que resulta numa harmonia um tanto pobre e sem surpresas, mas já é um bom começo para você trilhar. Boa sorte e obrigado! Qualquer coisa estamos aí.

Maria Celia

Como vai? Gostaria de lhe fazer uma consulta tenho um violao antigo de 1989, Di giorggio, classico numero 28, gostaria de por cordas de nylon nele,porque ele tem 3cordas de nylon e 3 de metal.O que vc acha?
Obrigada pela atencao.

    EDSON

    É isso mesmo, o cordoamento de nylon são tres de nylon e três revestidas , porém de nylon por dentro. Se você quiser vender esse violão eu compro.

Andre

Boa Tarde, Zé.

Posso tocar pop , rock etc com a postura de um violão clássico ?

Me acostumei a tocar desse jeito e agora esta difícil de mudar .

Maria Celia

Oi, professor,continuo fazendo as aulas da apostila e aqui na web,mas quero saber qdo o senhor vai lancar o DVD numero 2. Estou aqui nos EU ,mas atenta ao lancamento pra comprar logo.
Um grande abraco

maria celia lustosa

    ZeDoBelo

    Oi Maria, obrigado pelo apoio, o DVD 2 é de conteúdo bem avançado, os roteiros são mais difíceis de elaborar, mas estou conseguindo, estou na etapa de filmagens, produção independente é assim mesmo, a gente tem que fazer tudo sozinho, mas daqui a pouco eu chego lá, obrigado! Um abraço!

rosa

Oi hoje vou iniciar este cursso de vilão básico, pois amei de mais o conteúdo. Aind, acabei de adquerir um violão e é o meu primeiro contacto com violão. Espero aprender muito e vir a ser uma tocadora de violão

Comente

  • *preenchimento obrigatorio